Tools

Formatura Tecnico em Musica Foto Adrielson Fotografia 102

Evento "Convite à Música" é gratuito e será a partir das 20h30, no Teatro Barracão

A Orquestra de Flautas da Universidade Estadual de Maringá (UEM) vai participar de um evento na próxima semana, no Teatro Barracão, a partir das 20h30, com entrada gratuita. Na quinta-feira (21), a Orquestra fará um concerto no projeto Convite à Música, cujo tema será "Concerto de solista: comemorando 10 anos da Orquestra de Flautas". O "Convite à Música" é um projeto da Prefeitura de Maringá, sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Cultura (Semuc).

Projeto de extensão da Universidade, a Orquestra de Flautas da UEM tem na coordenação o professor Bernhard Fuchs e na regência Alexandre Gonçalves. Para as apresentações, o professor Hideraldo Luiz Grosso é o convidado, com o cravo, um instrumento de teclado com formato semelhante ao do piano de cauda antigo, mas que pode ser composto por um ou dois teclados.

 

Artigo

"Orquestra de Flautas: concerto de solista" foi tema também de um artigo científico publicado numa das edições do Encontro Anual de Extensão e Cultura (EAEX). O artigo assinado por Bernhard Fuchs; pela aluna da graduação em Educação Musical, Stephanie Paloma Aldivino da Silva; e pela graduada do curso de Educação Musical, Beatriz Paulino Pereira, narra a história da Orquestra, sua contribuição para o enriquecimento do cenário cultural da cidade e região por meio de apresentações públicas e de outras atividades, proporcionando o desenvolvimento profissional dos participantes de diversas habilitações da graduação em música, da Escola de Música e da comunidade externa. 

A pesquisa ainda discorre sobre a importância da Orquestra no desenvolvimento do repertório de música instrumental de concerto possibilitando que seus integrantes atuem como solistas de importantes obras da literatura da flauta transversal. Tendo iniciado as atividades em setembro de 2009, o projeto, coordenado por Fuchs e sob a regência da professora Andréia Anhezini à época, reunia os acadêmicos da licenciatura e do bacharelado em flauta transversal, alunos da Escola de Música e pessoas da comunidade externa. 

O objetivo principal, conforme relata o artigo, era consolidar um corpo estável de flautistas na formação de uma orquestra de flautas transversais, possibilitando o aprimoramento artístico, didático e crescimento profissional para seus integrantes, ampliando sua formação musical na área. O texto ainda destaca a relevância dos projetos de extensão na Universidade pelo fato de permitirem aos acadêmicos participar de experiências diversificadas durante o curso de graduação. 

De acordo com o artigo, o termo "Música de Concerto" foi frequentemente aplicado no século 17 à música para conjuntos de vozes e de instrumentos. "Desde então, costuma indicar uma obra em que um instrumento solista (ou um grupo instrumental solista) contrasta com um conjunto orquestral", diz.  Segundo a pesquisa, foi no período barroco onde surgiram e se desenvolveram as principais formas instrumentais, entre elas o concerto de solista.

Ao final, os autores atestam, entre outras coisas, que "a participação dos flautistas na orquestra amplia suas perspectivas: enquanto estudante de música é desafiado a desempenhar o papel de um músico".