Tools

parque novembro azul

Concentração será às 8 horas e estão convidados adultos, jovens e crianças

O Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM) e entidades parceiras da área da saúde vão promover uma grande mobilização para marcar o Dia Mundial do Diabetes. As atividades ocorrerão no próximo sábado, 10 de novembro, no Parque do Ingá.

O Dia Mundial do Diabetes é celebrado no dia 14 de novembro. A Campanha foi criada em 1991, pela Federação Internacional do Diabetes, em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em resposta às preocupações sobre os crescentes números de diagnósticos no mundo.

A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada em 2017, pelo Ministério da Saúde, mostrou que o número de brasileiros diagnosticados com diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos, passando de 5,5% da população, em 2006, para 8,9%, em 2016. E mais: está aumentando o caso de diabetes entre crianças menores de cinco anos. Esses números levaram as autoridades de saúde a inserirem o diabetes entre as doenças que são combatidas no Novembro Azul.

Programação – Aqui em Maringá, “as atividades em alusão à data querem fazer com que as pessoas saibam que o diabetes é uma questão que envolve hábitos e a família. A ideia é mostrar a população que cada um de nós pode ajudar a divulgar a necessidade de prevenir esta doença silenciosa. Ela pode trazer comprometimentos severos à saúde como cegueira, problemas circulatórios graves e, por causa deles, provocar amputações”, alertou um dos organizadores do evento, o médico endocrinologista do HUM e professor do curso de medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Wilson Eik Filho.

COLAGEM DIABETES

A mobilização vai começar com um aquecimento e uma caminhada pelo Parque do Ingá. Depois, médicos, servidores do HUM e de outras instituições de ensino de Maringá vão orientar a população. Haverá aferição de pressão, peso, altura e glicemia; além de orientação sobre nutrição e atividade física. “Esse ano também haverá uma novidade: vamos aplicar um questionário com oito questões a quem participar do evento. A pontuação apontada pela pesquisa mostra o nível de risco que uma pessoa tem de se tornar diabética”, explicou a endocrinologista do Departamento de Medicina da UEM, Adriana Beletato.

A concentração para a saída da caminhada será a partir das 8 horas. Às 9, começa a volta no Parque, com a presença do secretário municipal de saúde de Maringá, Jair Francisco Pestana Biatto. “O exercício físico é uma das formas de combater os males que levam ao diabetes, como a obesidade, por isso, vamos começar o dia nos exercitando. Adultos e crianças estão convidados. Para a garotada, haverá atividades bem legais, com a participação do Médicos da Graça. Eles vão apresentar a Tia Bete, ou ‘diabetes’, à meninada”, acrescentou Ana Ieker, doutoranda em Educação Física da UEM.

Parceiros – O evento do Dia do Diabetes está sendo organizado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia; pela Sociedade Brasileira de Diabetes; pelo Ambulatório, pela Assessoria de Ensino, Pesquisa e Extensão, e pelo setor de Nutrição do HUM; pela Liga de Endocrinologia de Maringá (Lema); pelos departamentos de Medicina (DMD) e Educação Física da UEM; pelos cursos de Medicina e Nutrição, e pela Liga de Endocrinologia da UniCesumar.