Tools

ruf 2018

Entre as estaduais brasileiras, a Universidade está em sexto lugar

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) é a 25ª melhor universidade do país, segundo o Ranking Universitário Folha (RUF), divulgado nesta segunda-feira (1º). Entre as estaduais brasileiras, a Instituição está em sexto lugar.

No item qualidade do ensino, a UEM ocupa a 23ª posição e com relação à pesquisa acadêmica está em 24º lugar. Entre as paranaenses, ocupa a segunda colocação como estadual e terceira geral.

O reitor da UEM, Mauro Baesso, comemorou a divulgação do ranking e a posição ocupada que, segundo ele, vem consolidando sua posição de liderança entre as universidades brasileiras. “Isso demonstra que a Universidade tem um forte potencial de crescimento”, diz o reitor.

Dos 40 cursos avaliados, os melhores são de universidades públicas. Na lista do ranking de cursos estão 32 graduações da UEM. Desses, 12 estão entre a décima e vigésima quinta colocação. Agronomia e Moda foram os melhores avaliados ocupando o nono lugar nacional.

Na sétima edição da avaliação, foram avaliadas 196 universidades brasileiras. São utilizados cinco indicadores que somam cem pontos: qualidade do ensino, percepção do mercado de trabalho, inovação, pesquisa acadêmica e internacionalização.

A metodologia passou por algumas mudanças no item inovação e também no recorte temporal da coleta de dados relativos à produção científica, que passou de dois para cinco anos.

Outra novidade em 2018, foi a criação de um Conselho Consultivo, composto por oito especialistas em ensino, que analisam criticamente a metodologia adotada pela avaliação como objetivo de promover melhorias a cada nova edição.

O RUF (Ranking Universitário Folha) é uma avaliação anual do ensino superior do Brasil feita pela Folha desde 2012. Há dois produtos principais: o ranking de universidades e os rankings de cursos. Os dados que compõem os indicadores de avaliação do RUF são coletados nas bases do Censo da Educação Superior do Inep-MEC, Enade, SciELO, Web of Science, Inpi, Capes, CNPq, fundações estaduais de fomento à ciência e em duas pesquisas anuais feitas pelo Datafolha.