Tools

SEXTA abertura arpini

Atividades da Medicina movimentaram o HUM desde segunda-feira (12)

Na manhã de sexta-feira (16), os calouros de Medicina, da Universidade Estadual de Maringá (UEM) tiveram uma atividade diferente das palestras que aconteceram na Semana de Integração do Curso de Medicina, realizadas no Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM). O professor Edson Arpini foi o responsável pela vivência “Medicina e arte”.

Segundo Aripini, a experiência foi inspirada numa frase do filósofo Friedrich Wilhelm Nietzsche, entregue a todos os participantes antes da atividade: “temos a arte para não morrer de verdade”. O professor dividiu os alunos em quatro grupos, que ocuparam diferentes áreas do Bloco Didático de Medicina, que fica no complexo de saúde do HUM.

SEXTA estacao

Quatro espaços diferentes foram preparados e chamados de quatro estações. Numa estava tocando uma música, em outra sala foi exposta uma pintura, em mais uma estação podia ser ouvida uma poesia e, no último espaço, estava sendo exibido um filme. Os alunos presentes passaram de sala em sala, observando e escrevendo num papel duas palavras que representavam a obra de arte ou o sentimento que aquelas expressões artísticas despertavam neles.

Em seguida, essas palavras foram inseridas em um programa de computador pelos veteranos de Medicina, que criaram uma representação gráfica, em que as palavras mais recorrentes entre os depoimentos se destacavam. Foram elas: simplicidade, subjetividade e vivência, para o poema que foi mostrado; frieza, dor e frio, para o quadro representado; trabalho em equipe, organização e cooperação, para o vídeo; e alegria, tranquilidade e esperança, para a música que eles escutaram.

A partir daí, o professor Arpini iniciou uma discussão com os alunos, falando “da importância da vivência com os pacientes e com seus familiares, do conhecimento e da comunicação, da troca de aprendizado entre aluno e professor e da beleza da arte”. Ele contou um pouco do dia a dia de um médico, que “é difícil, mas que também é composto de inúmeras vitórias”.

A Semana do Calouro terminou com a exibição de um filme sobre reanimação cardiorrespiratória (RCP) a a apresentação de informações sobre o Centro e o Diretório Acadêmico, as Ligas Acadêmicas e outras entidades que 

uem tv