Tools

DSC 0033

O evento marcou, também, o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue

Cerca de 150 pessoas participaram da festa de 25 anos do Hemocentro Regional de Maringá, órgão vinculado ao Hospital Regional de Maringá (HUM). O evento também comemorou o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, celebrado no dia 25 de novembro, pelo Ministério da Saúde.

autoridades

A programação começou às 18 horas, da última sexta-feira (24) com a recepção dos doadores de sangue e demais convidados. Entre eles estavam: o reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Mauro Baesso; o vice-reitor Julio Damasceno; a diretora administrativa do HUM, Isabel Cristina Pupin, representando o superintendente do hospital, Maurício Chaves Júnior; o diretor do Hemocentro, Christóvão Granato Filho; o secretário de saúde de Maringá, Jair Biatto, representando o prefeito Ulisses Maia; o chefe da Vigilância em Saúde da 15ª Regional, Valdenir da Silva, representando o chefe da entidade, Jales Adolfo Cardoso; o doutor Nelson Maiomone, do Rotary; e a diretora financeira da Associação dos Amigos do HUM, Maria Celenei de Oliveira, representando a presidente Mirian Bardeja.

No início da cerimônia, foi apresentado o vídeo dos 25 anos de Hemocentro. Às 19 horas, começou oficialmente a programação, com a fala do diretor do Hemocentro, que lembrou que os avanços dos últimos 25 anos do órgão se devem aos funcionários, 81 servidores, entre eles, 60 efetivos, que atuam de forma criteriosa e ainda espalham o conhecimento adquirido no dia a dia da instituição publicando e apresentando os resultados de suas pesquisas. “Ainda precisamos avançar e faremos isso com o apoio da sociedade, que, como o Rotary, na figura do doutor Maimone, está nos ajudando a viabilizar, por exemplo, uma nova unidade móvel”, acrescentou Granato Filho.

O secretário de saúde do município disse que conhece bem a qualidade do trabalho do Hemocentro, porque estudou medicina na UEM e fez residência no HUM. Mas destacou o papel dos doadores na sua fala. “A gente que está na linha de frente dos hospitais sabe o que significa o ato de doar. Nós, médicos, sabemos que uma bolsa de sangue muda a vida e salva definitivamente um doente. Os senhores não fazem ideia da importância do seu ato. Continuem nos ajudando a salvar vidas”, pediu o médico intensivista.

diretores

Tecnologia – O vice-reitor da UEM lembrou que o Hemocentro trouxe um input tecnológico para a universidade. Muitos equipamentos e novos serviços foram conquistados por meio do trabalho da equipe. “Isso não só beneficiou a comunidade acadêmica como trouxe conforto e garantia de qualidade às pessoas que são atendidas pelo SUS [Sistema Único de Saúde]. Vocês trabalham em entrega total e são a grande riqueza desta instituição pública que conquistou, como vimos no vídeo, quase 100% de satisfação dos seus usuários”, destacou Julio Damasceno.

O reitor da UEM reforçou que o Hemocentro é fruto de muita luta e de atuação em equipe. Lembrou que não há espaço para erros no trabalho da instituição, por isso, é necessário aliar conhecimento e tecnologia. Porém, também declarou que o coração do Hemocentro são os doares. Os chamou de pessoas abençoadas, que mantêm a vida de outros cidadãos, como a da menina Maria Eduarda, de 9 anos, um das receptoras de sangue que deu entrevista para o vídeo institucional. “Vocês são muito especiais. Continuem ajudando a quem precisa de sangue, mas também nos ajudem a cuidar da nossa universidade. Sim, temos defeitos, mas muitas coisas boas. Nossa instituição foi responsável, por exemplo, pela criação do Hemocentro. Fazemos muitas coisas que vêm melhorar a vida das pessoas”, disse Mauro Baesso.

Doadores – O reitor ainda quebrou o protocolo na hora da homenagem aos diretores do Hemocentro. Ao chamarem a representante do grupo, professora doutora Silvia Tintori, ele pediu o microfone e lembrou que, muito em breve, estará funcionando o serviço de oncopediatria do HUM/Hemocentro. “Depois de muita luta, a doutora Silvia, que é a assessora para a oncopediatria, e a equipe do HUM conseguiram chegar à fase de licitação e, em breve, nossas crianças não precisarão mais ir para Curitiba para se tratar”, reforçou Baesso.

Em sua fala, a doutora Silvia fez questão de frisar que os doadores não oferecem só o sangue para quem precisa. “Eles também geram os recursos que vão se transformar em benefícios para nossa população. Funcionamos exclusivamente pelo SUS e, quanto mais trabalhamos, mais recebemos recursos. Isto é, quanto mais doadores captamos e pacientes atendemos mais recursos nós ganhamos e isso se reverte em mais serviços e mais qualidade de atendimento para os cidadãos. Por isso, vocês doadores são extremamente importantes e responsáveis pelo nossa capacidade de atuação”, resumiu a professora da UEM. Ela, que foi a quarta diretora do Hemocentro, recebeu um presente da organização do evento, junto com os outros administradores do órgão: José Emerson Nakamura Brandão, Zenilda Soares Beltrami, Tatiana Takahashi Higa, e o atual diretor, doutor Christóvão (foto acima).

equipe hemocentro

A atual responsável técnica do Hemocentro, doutora Tatiana, homenageou os funcionários do órgão, que se reuniram em frente do público presente para serem conhecidos por todos. Em seguida, os doadores e as instituições da sociedade civil que apoiam o Hemocentro foram homenageados pelas assistentes sociais, responsáveis pela captação de doares, Angela Tessaro e Teresa Pauliqui. Em nome do Hemocentro, a bioquímica do setor de distribuição do órgao, Sandra de Souza Schiller, chamou os doadores de heróis anônimos, “que têm superpodres muito especiais: cidadania, solidariedade e amor ao próximo”.

No final do evento, os presentes foram convidados a ver uma exposição de cartazes sobre doação de sangue. Os impressos foram feitos por crianças da escola Saint Helena, que participam do Projeto Doador do Futuro, desenvolvido pelo Hemocentro. “Esse projeto tem como objetivo sensibilizar as crianças durante o ano todo. Em novembro, intensificamos as atividades. Foram realizadas diversas visitas  de alunos do ensino fundamental em vários setores do Hemocentro para divulgar nosso trabalho”, explicou a assistente social Tereza Pauliqui.

No sábado, dia 25, que é o Dia Nacional do Doador de Sangue, o Hemocentro abriu em horário especial, das 7  às 15 horas, para receber os doares. “Em caso de dúvidas sobre a doação de sangue, acesse esse link, ou ligue (44) 3011-9400”, finalizou Ângela Tessaro.