Tools

hemocentro recepcao

Evento também marca o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue

Neste mês de novembro, o Hemocentro Regional de Maringá, vinculado ao Hospital Regional de Maringá (HUM), completa 25 anos. Para comemorar, a instituição preparou uma programação de homenagens. As atividades vão ocorrer na sede do órgão, na próxima sexta-feira (24), e fazem parte da celebração do Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue.

A programação começa às 18 horas com a recepção dos doadores de sangue e demais convidados. Logo em seguida, será apresentado o vídeo dos 25 anos de Hemocentro. Às 19 horas começam as  homenagens e, logo após, os presentes poderão ver uma exposição de cartazes sobre doação de sangue. Os impressos foram feitos por crianças da escola Saint Helena, que participam do Projeto Doador do Futuro, desenvolvido pelo Hemocentro.

“Esse projeto tem como objetivo sensibilizar as crianças durante o ano todo. Em novembro, intensificamos as atividades. Foram realizadas diversas visitas  de alunos do ensino fundamental em vários setores do Hemocentro para divulgar nosso trabalho”, explicou a assistente social Tereza Pauliqui, do setor de Captação de Doadores.

História - O Hemocentro é vinculado ao Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM). Realizou o primeiro cadastro de doador em 1992. Hoje, integra o Hemepar, a rede pública de bancos de sangue do Paraná, oferecendo serviços nas áreas de hematologia e hemoterapia, e suprindo as necessidades de sangue da população de Maringá e outros 29 municípios.

No dia a dia, capta doadores de sangue para promoção da doação voluntária não remunerada e realiza coletas de sangue internas e externas, com a unidade móvel. O Hemocentro processa o sangue coletado dentro de rigorosas normas técnicas, além de realizar exames sorológicos dos doadores e submeter os hemocomponentes a um rigoroso processo de controle de qualidade. Desde 2011, a instituição implantou um sistema de gestão da qualidade certificado pela norma ISO 9001.

O hemocentro conta com um ambulatório de hematologia e hemoterapia, que é referência para atendimento de coagulopatias hereditárias e hemoglobinopatias. Neste espaço, a equipe também realiza sangrias e transfusões. A instituição também é responsável por fazer a captação e o cadastro de candidatos à doação de medula óssea, e também ministra cursos e treinamentos para servidores públicos e trabalhadores da área da saúde, envolvidos no ciclo do sangue.

Porém, toda esta estrutura só é possível graças à nobreza dos doadores que se dirigem diariamente ao serviço para oferecer gotas de vida a quem precisa. O perfil dessas pessoas vem mudando nos últimos 25 anos. Hoje, cerca de 90 por cento dos cidadãos comparecem ao hemocentro para doar espontaneamente, diferente dos primeiros anos, em que era preciso ir atrás dos doadores.

Atualmente, o Hemocentro possui os chamados doadores fidelizados, um grupo de pessoas que doa sangue três vezes ao ano.  São cerca de 300 que têm o hemocentro como parte do seu cotidiano.  São essas pessoas que dão apoio e esperança àqueles que precisam do sangue alheio para sobreviver.

Os usuários do hemocentro, sejam doadores ou pacientes, têm avaliado positivamente a instituição como mostram as pesquisas de satisfação realizadas anualmente pela equipe gestora. O nível de aprovação, de 98%, é explicado pelo atendimento de excelência realizado pela equipe do órgão. São cerca de 80 servidores responsáveis pelo bem-estar e pela fidelização dos doadores durante os momentos que eles passam na instituição.

As atividades do aniversário do Hemocentro estão marcadas para a sexta-feira, dia 24, ao lado no estacionamento do ambulatório da instituição. No sábado, dia 25, que é o Dia Nacional do Doador de Sangue, o órgão estará atendendo em horário especial, das 7  às 15 horas.