Tools

artes visuais site

Alunos de Artes Cênicas e Artes Visuais representaram a UEM no Encontro Nacional dos Estudantes de Arte

Os estudantes Renan Ghiraldi e Aline Luppi Grossi, do quarto ano do curso de licenciatura em Artes Cênicas, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), integrantes do Grupo de Pesquisa “Poética Cênica Contemporânea: do corpo à cena” e do Coletivo (SI)mento Urbano, participaram da XXI edição do Encontro Nacional dos Estudantes de Arte (Enearte), sediado na Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador, de 10 a 17 de setembro, com o tema “Tropicália: a arte não tem portas”.

O evento, feito de estudantes para estudantes, reúne anualmente pesquisadores e artistas de todas as regiões do Brasil e de alguns países vizinhos com o intuito de discutir e trocar experiências artísticas por meio de mesas, oficinas, compartilhamento de trabalhos e diálogo direto entre as várias vertentes das artes: artes visuais; teatro; dança; performance; design; áudio visual; artes de rua; licenciaturas, dentre outros. Dos trabalhos apresentados, ambos estão no âmbito da discussão das fronteiras e descolonização dos corpos, seguindo as pesquisas teórico-práticas dos performers.

artes visuais  site

A Instalação “Olha a cagada que você tá Fazendo” utiliza-se do espaço de intimidade e privacidade dos banheiros para problematizar padrões estéticos sociais e os olhares da sociedade sobre esses corpos estigmatizados: gordos, anoréxicos, deformados e modificados esteticamente, marginalizados perante os ‘ideais” de padrões vigentes. 

A Instalação Performativa “[HIPO]campo” levanta questionamento acerca da construção social identitária do corpo Gordo. Relacionando as memórias de curto e longo prazo com as experiências e estereótipos desses corpos, os performers lidam com a dualidade de satisfazer suas necessidade primárias e anular-se esteticamente. Em meio ao caos sonoro e a imagens de corpos padrões, dividem-se entre comer e diminuir as partes “sobressalentes” destes corpos, ao ponto de mecanicizar estas ações e não terem mais controle sobre o que os move e o que os lhes é imposto. 

A UEM foi representada ainda por outros quatro alunos dos cursos de Artes Cênicas e Artes Visuais, que, durante esta semana, discutiram e trocaram experiências sobre os mais variados cenários artísticos, abrindo diálogos e rompendo estereótipos culturais, somando conhecimentos e ampliando as possibilidades de vivência.

 

*(Com orientação dos jornalistas da Assessoria de Comunicação)